Campus de Goiabeiras - Vitória

Divino Amor e Cinemas em Rede são destaques do Cine Metrópolis

 

A semana de 27 de junho a 3 de julho traz as pré-estreias dos filmes Divino Amor (foto) e Eu não sou uma Bruxa. O cinema exibe ainda o longa O Lobo Atrás da Porta na sessão Cinemas em Rede. Memórias da Dor e Relatos do Front continuam em cartaz em horários variados.

Os ingressos para os filmes podem ser adquiridos na bilheteria do cinema por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), e estudantes da Ufes têm entrada gratuita.

Confira a programação completa:

Divino Amor (18 anos)

Coproduzido por Brasil, Uruguai, Chile e Dinamarca, esse drama viaja até o Brasil de 2027 e mostra um país que se tornou teocracia evangélica. Joana, muito religiosa, é membro da seita Divino Amor. Escrivã de cartório, ela usa sua posição no trabalho para tentar salvar casais que chegam para se divorciar.

Enquanto espera por um sinal em reconhecimento pelos seus esforços, ela é confrontada com uma crise no seu próprio casamento, a qual termina por deixá-la ainda mais perto de Deus.

Com direção do pernambucano Gabriel Mascaro, Divino Amor traz em seu elenco nomes como Dira Paes, Emílio de Melo, Julio Machado, Thalita Carauta, Mariana Nunes, Teca Pereira e Tuna Duek.

Após a sessão, haverá debate com a participação do professor João Porto e da cineasta Saskia Sá.

Sessão: sábado, 29, às 16h20.

Eu não sou uma Bruxa (12 anos)

Dirigido por Rungano Nyoni, esse drama retrata a caça às bruxas na África. Depois de um incidente banal em sua aldeia local, Shula (Maggie Mulubwa), de oito anos, é acusada de feitiçaria. Após um julgamento em que é considerada culpada, ela é levada até a guarda do Estado e exilada para um campo de bruxas no meio de um deserto.

Lá, ela participa de uma cerimônia de iniciação na qual aprende as regras em torno de sua nova vida como bruxa. Como os outros residentes, Shula é amarrada a um carretel com uma fita, sendo ameaçada de ser amaldiçoada e de se transformar em uma cabra caso corte a fita.

Eu não sou uma Bruxa venceu o prêmio Bafta de Melhor Filme Revelação e é o representante do Reino Unido no Oscar 2019 na categoria Melhor Filme Estrangeiro.

Sessão: domingo, 30, às 16h20.

Sessão Cinemas em Rede – O Lobo Atrás da Porta (18 anos)

O Cinemas em Rede, projeto nacional do qual o Cine Metrópolis faz parte, traz esse mês para o público o drama O Lobo Atrás da Porta, estreia do diretor Fernando Cunha nos longas-mentragens. Na trama, uma criança é sequestrada em um subúrbio do Rio de Janeiro, para desespero de seus pais, Bernardo e Sylvia (interpretados por Milhem Cortaz e Fabíula Nascimento).

Ao interrogar o casal separadamente, o delegado (Juliano Cazarré) descobre que o pai mantinha uma amante, Rosa (Leandra Leal), que passa a ser a primeira suspeita. Ao longo da investigação, peças do quebra-cabeça são reveladas, já que todos escondem segredos e desejos. Ao final, O Lobo Atrás da Porta prende pelo mistério – onde está a criança?

O drama policial foi inspirado no caso de Neyde Maria Maia Lopes, a “Fera da Penha”, acusada de sequestrar uma criança de quatro anos após um envolvimento extraconjugal com o pai da menina, durante a década de 1960. O Lobo Atrás da Porta faz parte da lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) com os cem melhores filmes brasileiros de todos os tempos.

O Cinemas em Rede é uma iniciativa que tem como objetivo contribuir para a articulação de um circuito universitário de exibição audiovisual. A exibição é gratuita e acontece simultaneamente nas salas de cinema de oito universidades federais.

Após a sessão, a montadora do filme, Karen Akerman, participa de um debate transmitido via videoconferência a todas as salas exibidoras.

Sessão: quinta-feira, 27, às 19h.

Relatos do Front (12 anos)

Renato Martins dirige esse documentário, que trata da segurança pública no Rio de Janeiro e daqueles que convivem diariamente com a violência e o medo da morte: policiais e moradores.

O filme aborda os pontos de vista tanto de moradores das favelas, ex-traficantes e familiares de pessoas assassinadas, quanto de membros da polícia que, muitas vezes, também são vítimas. O diretor entrevista, ainda, sociólogos, jornalistas, historiadores e juristas, que ajudam a traçar o panorama da escala da violência no Brasil, expondo questões como a dos conflitos e do ódio entre as classes, além da segregação racial.

Sessões: quinta-feira, 27, às 15h; sexta-feira, 28, às 14h; domingo, 30, às 16h20; segunda-feira, 1º, às 18h20; terça-feira, 2, às 18h20; e quarta-feira, 3, às 18h20.

Memórias da Dor (14 anos)

Drama psicológico francês dirigido por Emmanuel Finkiel, esse filme conta a história de uma mulher que aguarda pelo retorno de seu marido ou pela notícia de sua morte.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a jovem escritora Marguerite Duras tem seu marido, uma grande figura da resistência, capturado pela Gestapo, em Paris. Ao buscar mais informações sobre o paradeiro do homem, ela acaba se tornando uma espiã ao se aproximar de Rabier, informante local que passa a se interessar pela moça.

Memórias da Dor é o candidato da França na disputa pelo Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Sessões: quinta-feira, 27, às 17h; sexta-feira, 28, às 16h; domingo, 30, às 18h; segunda-feira, 1º, às 16h e às 20h; terça-feira, 2, às 16h e às 20h; e quarta-feira, 3, às 16h e às 20h.

 

Texto: Adriana Damasceno
Edição: Thereza Marinho

 

Tags: 
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910